06/01/2012

Apenas 10 editoras emplacaram 57% das obras mais vendidas de 2011

Tirado de Vermelho (aquí).

Pela primeira vez, em 2011, o PublishNews compilou os livros mais vendidos de um ano inteiro, de janeiro a dezembro. Os dados mostram que 566 títulos de 96 editoras conseguiram aparecer em pelo menos uma das listas – ficção, não ficção, autoajuda, negócios e infantojuvenil – ao longo do ano passado. No entanto, apenas 10 editoras emplacaram 57% (326) das obras mais vendidas, revelando o alto grau de concentração do mercado editorial brasileiro.


O destaque fica com a Sextante, que se reafirmou como a editora que mais emplaca best-sellers no mercado brasileiro: foram 73 livros nas listas do PublishNews, entre lançamentos e livros mais antigos que permanecem tendo boas vendas. O ano da casa foi marcado especialmente pela criação do selo Arqueiro, que publica obras de ficção de entretenimento assinadas por autores como James Patterson; pela compra dos direitos para publicar toda a obra de Paulo Coelho e de Nicholas Sparks, e também pela publicação de livros de autores nacionais best-sellers, como Gustavo Cerbasi e Christian Barbosa. "Não foi um ano de grande crescimento, mas de abertura e de investimento em novas frentes", avalia Marcos Pereira, editora da Sextante.

Em segundo lugar no ranking de editoras ficou a Record, a casa que publica mais títulos por ano no Brasil, e teve 59 best-sellers nas listas do PublishNews. Entre seus diversos selos, o Galera, voltado para o público jovem, teve o melhor desempenho. Destaque também para o lançamento de "O cemitério de Praga", de Umberto Eco, que no fim do ano chegou aos mais vendidos na lista de ficção e na concorrida lista geral.

Em seguida, vem o grupo Ediouro, com 41 best-sellers, representados especialmente pelo selo Agir, mais comercial, e pela Nova Fronteira, que edita os sucessos 1822 e o clássico "O pequeno príncipe", que até hoje figura nas listas.

A Intrínseca ficou em quarto lugar, com 31 obras, a maioria de ficção, com destaque para Um dia e a coleção de livros de Rick Riordan e, em não ficção, para A parisiense.

Em quinto, vem o grupo Santillana, com 26 títulos encabeçados pelas obras da Objetiva. Até a décima posição das editoras, estão Saraiva (24), Companhia das letras (22), LeYa (21), Planeta (15) e Elsevier (14).
Postar um comentário