23/09/2013

Rapper antifascista assassinado por neonazis na Grécia


 A violência dos neonazis da Aurora Dourada tem aumentado nas últimas semanas e fez mais uma vítima esta quarta-feira. Pavlos Fyssas, conhecido por Killah P nos meios do hip-hop grego e membro da coligação Antarysa, foi esfaqueado por um grupo neonazi em Atenas.
Pavlos Fyssas - o rapper 'Killah P' - é a mais recente vítima da violência neonazi na Grécia.


 Um grupo de duas dezenas de neonazis atacou o grupo onde se encontrava o jovem assassinado à porta de um bar em Atenas, pouco passada da meia-noite desta quarta-feira. Fyssas e os três amigos que o acompanhavam conseguiram fugir rua abaixo, mas um automóvel impediu-os de prosseguir. Segundo a imprensa grega, terá sido o condutor do carro, de 45 anos, a esfaquear mortalmente Pavlos Fyssas. Detido pouco depois na posse da arma do crime, terá sido identificado como membro da Aurora Dourada. 

 A notícia da morte de Fyssas juntou duas centenas de antifascistas junto ao local do crime durante a madrugada e está marcada uma manifestação para esta tarde no mesmo local. 

 A violência fascista já tinha feito vítimas na semana passada entre os militantes do KKE, com vários feridos graves num ataque que envolveu um grupo de 50 membros da Aurora Dourada, armados com bastões e armas de ferro, contra os militantes comunistas que distribuiam propaganda. Tudo indica que existe uma estratégia clara da extrema-direita neonazi para aumentar a tensão e a violência na Grécia, em particular contra imigrantes e a esquerda. O clima de impunidade existente em relação aos bandos neonazis armados - que controlam com patrulhas alguns bairros da capital, praticando a extorsão sobre comerciantes - é reforçado pela infiltração de muitos membros da Aurora Dourada no corpo policial grego, como tem sido denunciado pela imprensa internacional.
Postar um comentário