21/01/2013

Tallin é a primeira capital europeia com transportes públicos gratuitos

A capital da Estónia tem transportes públicos gratuitos desde o dia 1 de janeiro de 2013. Tallin tem cerca de 420 mil habitantes e a gratuitidade é para as pessoas que lá moram e para todas as pessoas com mais de 65 anos. No dia 9 de janeiro, o presidente da Câmara de Tallin anunciou a entrada em funcionamento de autocarros suplementares, face ao aumento do número de passageiros.
Tallin, capital da Estónia, tem transportes públicos gratuitos desde 1 de janeiro de 2013. A gratuitidade é para as pessoas que lá moram e para todas as pessoas com mais de 65 anos
No dia 1 de janeiro de 2013, entrou em vigor o transporte público gratuito na cidade de Tallin, capital da Estónia, que tem 63 linhas de autocarro, 9 linhas de trólei e 4 linhas de elétrico.
A chamada tarifa zero foi decidida depois da realização de um referendo à população, teve em conta que as receitas da venda de bilhetes e passes era apenas de cerca de 25% em relação aos gastos de funcionamento dos transportes públicos e visa reduzir a circulação de automóveis na cidade.
O referendo foi realizado em março de 2012 e 75,5% dos votantes respondeu “sim” à pergunta: “Aprova a introdução de um sistema de transporte gratuito a partir de 2013?”
O presidente da Câmara de Tallin, Edgar Saavisar, defende que o transporte público gratuito reduzirá a circulação de automóveis na cidade, evitará congestionamentos e acidentes e facilitará a deslocação às pessoas com menores rendimentos.
Segundo o jornal francês “Le Monde”, a gratuitidade abrange todas as pessoas residentes na cidade e todas as que tenham mais de 65 anos. Os futuros moradores de Tallin podem obter uma carta verde especial por dois euros para terem direito à gratuitidade, devendo para tal personalizar a carta na internet ou numa bilheteira.
As pessoas que não residam na capital da Estónia podem comprar bilhete nos condutores dos transportes públicos ou adquirir a carta verde e carregá-la para poder andar no transporte público.
A tarifa zero existe já em algumas pequenas cidades de França e da Bélgica e em pequenas cidades de outros continentes, mas é primeira vez que é aplicada numa capital europeia. (mais informação em tarifazero.org)
Postar um comentário